ABHB se soma às manifestações de repudio à diretoria da escola de samba Imperatriz Leopoldinense

58-anos

A Associação Brasileira de Hereford e Braford, entidade com 58 anos de existência no trabalho de melhoramento de bovinos para aumento da produtividade e da qualidade da carne no Brasil, vem se manifestar no sentido de apoiar todos os produtores rurais brasileiros na discordância do tratamento discriminatório que a diretoria da escola de samba Imperatriz Leopoldinense dispensará aos mesmos em sua apresentação no desfile do grupo especial do Carnaval 2017 no Rio de Janeiro, ratificando, então, todas as manifestações de repudio já externadas por diversas entidades ligadas ao agronegócio brasileiro.

Reiteramos que, apesar de ser um tema aparentemente ligado apenas ao carnaval, como alguns cronistas pouco “antenados” com o setor vêm tratando o assunto, não podemos esquecer que o carnaval carioca é intitulado “o maior espetáculo da terra”, trazendo milhares de turistas ao Brasil e sendo transmitido para centenas de países, isto torna a polêmica sobre o tema, sim, necessária, bem como o esclarecimento à população brasileira e estrangeira sobre a situação atual do agronegócio brasileiro.

Devemos lembrar que no carnaval diversos setores investem milhões de reais para que o evento, a cada ano, possa retornar mais divisas ao país e, entre eles, de forma silenciosa, está o agronegócio moderno, que produz, além do alimento, componentes para as maquiagens, fantasias, instrumentos musicais, materiais de publicidade e as bebidas indispensáveis a realização da festa.

Cabe ressaltar que o setor, nos últimos 20 anos, tem se modernizado na produção de alimentos, fazendo isso de forma mais sustentável, dia após dia, através de novas tecnologias e das descobertas das pesquisas, produtores vem substituindo praticas antigas, que, a sua época, permitiram tornar o pais uma potência na produção de grãos e carnes (único no mundo a fazer isso em grande escala em clima tropical) alavancando o desenvolvimento do país.

Hoje, a luz dos novos conhecimentos sobre o meio ambiente e saúde humana, práticas conservacionistas tem se tornado foco e prioridade para a maciça maioria dos produtores rurais que entendem que tem como dever produzir alimento saudável e sabem que a produção em harmonia com o meio ambiente é, mais que obrigação, fundamental para a sua manutenção na nobre atividade de produzir alimentos.

Em um país que luta para reduzir as diferenças, entendemos que a abordagem da referida escola é pejorativa ao produtor rural e em nada contribui ou incentiva aos esforços, humanos e financeiros, que brasileiros estão dispendendo, no país e no exterior, para produzir e divulgar esse novo agronegócio brasileiro. Esse agronegócio que, desde o descobrimento, a sua maneira a cada período da história, foi o grande motor da economia brasileira, ajudando o povo brasileiro a se desenvolver e superar crises, como, mais uma vez está fazendo, amenizando a crise econômica sem precedentes que se encontra o pais.

Da mesma forma que entendemos que ainda temos muito a fazer neste longo caminho da produção sustentável, acreditamos que a diretoria da escola e a criatividade de seus carnavalescos possuam tempo suficiente para buscar uma nova abordagem sobre o tema e, assim, contribuir para que todos os setores se sintam orgulhosos de ajudar a promover o “maior espetáculo da terra”.

Diretoria

Associação Brasileira de Hereford e Braford

Deixe uma resposta

Fechar