Prova de Avaliação a Campo

Realizada anualmente pela Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) em parceria com o Polo de Excelência Genética para raças Taurinas (PoloGen), da Embrapa Pecuária Sul, a Prova de Avaliação a Campo (PAC) de Reprodutores Hereford e Braford é uma importante ferramenta que a ABHB dispõe com foco no melhoramento genético contínuo das raças.

Com a finalidade de identificar animais superiores em termos de genética para produção de carne em sistema de pastejo, a prova busca comparar, dentro de um mesmo ambiente físico, reprodutores de diferentes criatórios do Brasil.

Somente sócios podem participar da Prova e os touros inscritos permanecem nos campos experimentais da Embrapa, em Bagé (RS), por cerca de oito meses convivendo em um mesmo ambiente e com mesma oferta de alimentos. Isso torna possível avaliar quais são superiores a partir de parâmetros pré-estabelecidos. A Fase de Avaliação compreende até três etapas:Adaptação,Avaliação a Campo eAvaliação a Campo com Suplementação.

Neste período os animais serão submetidos a pesagens a cada 28 dias e as avaliações objetivas e fenotípicas constantes da prova de avaliação ocorrerão após o período de pesagens. Ao término da fase de avaliação de ganhos de peso, serão realizadas as avaliações fenotípicas, as medidas de ultrassom e os exames sanitários necessários a se realizar o ordenamento final dos animais.

Metodologia de Avaliação e Classificação Final 
A soma de pontos para a classificação final levará em conta critérios objetivo e fenotípicos. Confira abaixo a composição do índice final:

    • Parâmetros Objetivos (75% do índice final)

        • 50% (cinqüenta por cento) para o ganho de peso: sendo 40% (quarenta por cento) deste para GMD (ganho médio diário) no teste e 10% (dez por cento) para o peso final corrigido aos 550 (quinhentos e cinqüenta) dias de vida (PC550);

        • 20% (vinte por cento) para Avaliação de Carcaça por ultrassom: sendo10% (dez por cento) para Musculatura, através da AOL (área de olho de lombo) e 10% (dez por cento) para Precocidade ou Terminação, através da EGS (espessura de gordura subcutânea);

        • 5% (cinco por cento) para a medida de PE (perímetro escrotal).

    • Parâmetros Subjetivos Morfológicos ou Fenotípicos (25% do índice final)

        • 10% para Musculosidade (Conf) – buscando animais com músculos desenvolvidos, evidenciando a presença de massa muscular com aspecto firme distribuída harmonicamente pelo corpo, sendo a região dorso-lombar e os posteriores de maior importância econômica;

        • 10% para Padrão Racial (PRac)– pigmentação, proteção do globo ocular, pelechamento, pureza racial e harmonia;

        • 5% para Sexualidade (Sex)– levando em características sexuais secundárias, buscando-se genitais funcionais e condizentes com a idade cronológica do animal;

        • Os escores serão dados segundo os critérios de escores de pré-definidos: 1= inferior ; 2= aceitável ; 3= normal ; 4= bom ; 5= excelente;

        • Os critérios subjetivos serão avaliados por no mínimo 3 (três) Inspetores Técnicos credenciados pela ABHB, sendo a nota final, a ser utilizada nos parâmetros de cômputo do teste, a média aritmética das notas informadas pelos técnicos.

    • Parâmetros técnicos de Avaliação:
      O peso final corrigido para 550 dias de idade (PC 550) será calculado pela seguinte fórmula:

        • PC 550 = PesoI + (550-IdadeI)*GMD

        • PesoI– peso no início da prova

        • IdadeI– idade em dias no início da prova

        • GMD – ganho médio diário durante a prova


Teste de Eficiência Alimentar
A última grande novidade implantada pela organização da PAC é o Teste de Eficiência Alimentar que visa medir a eficiência alimentar dos touros participantes da prova.

Após o término das avaliações, os animais são deslocados para uma área reservada, com cochos automatizados, que controlam tanto a entrada e saída de cada animal, como o consumo por ele realizado.

O teste tem duração de 90 dias, sendo os primeiros 20 reservados para adaptação dos animais. Durante esse espaço de tempo, os exemplares são alimentados à vontade em cochos eletrônicos que coletam informações individuais como: quantidade de alimento ingerida, número de visitas ao cocho durante o dia e também o tempo gasto em cada refeição.

A coleta de todas essas informações só é possível graças a uma tecnologia de ponta disponibilizada pela Embrapa. Cada cocho, além de possuir uma balança, também faz a leitura do brinco de identificação de cada animal, o que permite a avaliação individual dos participantes. Os dados registrados são enviados em tempo real para um computador da Embrapa e também diretamente para os técnicos da PAC.
 

Requisitos para admissão de animais
Para participar da prova os animais devem estar classificados nos 40% superiores (deca 4) na avaliação de desmama em programa de performance ou avaliação genética homologado pela ABHB e passar por avaliação de Inspetor Técnico credenciado pela ABHB, sendo emitida a ficha de seleção zootécnica da ABHB para a solicitação do Registro Individual de Nascimento para animais Braford e Hereford PC ou atestando a avaliação zootécnica dos animais Hereford PO.

Os exemplares que chegarem ao local da prova sem avaliação do Inspetor Técnico credenciado pela ABHB serão submetidos a julgamento de admissão, ficando o proprietário sujeito a obrigação de providenciar a retirada de animal que porventura não seja aceito das dependências da PAC dentro de um prazo de 15 dias a contar a partir da notificação oficial do fato ao referido proprietário.

Animais deverão ter sido vacinados na propriedade contra Carbúnculo Sintomático, Carbúnculo Hemático, Gangrena Gasosa Também terem sidos vacinados contra Aftosa de acordo com as normas do MAPA/SEAPA, bem como, informado se submetidos a tratamentos quando a carrapatos.

Deverão ter peso mínimo de 250 kg e máximo de 400 kg no momento do embarque para o local da prova.

Os candidatos poderão ser filhos de reprodutores múltiplos (RM), desde que, até a data da última pesagem oficial, tenham suas paternidades comprovadas por exame de DNA, caso contrario, não poderão ser ordenados na classificação geral da prova.

Os animais da raça Braford deverão obedecer ao padrão racial prescrito para a raça no grau de sangue 38, devendo obrigatoriamente apresentar a capa vermelha sem a presença de listras negras (não deve ser brazino), pigmentação ocular no mínimo “óculos” (não apenas as mucosas pigmentadas) e prepúcio de tamanho médio ou curto, nunca ultrapassando a linha imaginária que une os “joelhos” aos “cotovelos” do animal (tamanho 3).

Fechar