Programa de Melhoramento Genético Pampaplus realiza Capacitação, em Bagé

Por em 6 de maio de 2019

Visando aumentar a integração entre criadores, avaliadores e pesquisadores, o PampaPlus, Programa Oficial de Melhoramento Genético da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), em parceria com a Embrapa Pecuária Sul, promoveu nos dias 29 e 30 de abril, em Bagé (RS), uma capacitação que reuniu cerca de 30 pessoas.

Com o objetivo de tirar dúvidas sobre as ferramentas do sistema PampaPlus Net, como coleta e envio de dados, critérios de avaliação, conceitos de melhoramento genético e estratégias de seleção dentro dos rebanhos, o evento foi conduzido pela Coordenadora Interina do PampaPlus e Superintendente de Registros Genealógicos da ABHB, Zilah Cheuiche, e pelo Chefe Adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Pecuária Sul, Fernando Cardoso.

 “Acredito que a capacitação teve um resultado otimista, principalmente para os criadores, que se mostraram atentos e participativos, tanto na parte teórica, onde eles indicaram pontos que podem ser melhorados no sistema. Quanto na prática, com muito engajamento. Avalio que o saldo final foi bastante positivo para todos nós”, comemorou Zilah.

Com início no auditório da Embrapa Pecuária Sul, o primeiro dia de atividades buscou pautar, através de palestras e explanações, a qualificação dos controles e coleta de dados dos rebanhos, o manual do PampaPlus, uso do sistema PampaPlus Net, conceitos do Programa de Melhoramento Genético, relatórios de avaliação genética e nivelamentos de critérios de avaliação. Dentre os palestrantes, o Dr. Leandro Lunardini, zootecnista e consultor do PampaPlus, os Chefes Adjuntos de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Pecuária Sul, Bruna Sollero e Fernando Cardoso, o Analista de Sistemas, Henry Gomes de Carvalho e a Coordenadora Interina do PampaPlus, Zilah Cheuiche.

“Esses eventos são muito importantes, principalmente para a atualização do corpo técnico e para que os usuários do Programa PampaPlus padronizarem critérios de informação e seleção, a fim de abastecer o programa com dados mais ajustados. Para isso utilizamos duas vias: Nós como pesquisadores e desenvolvedores do sistema PampaPlus Net e os usuários que se tornam importante nas sugestões de ajustes. Tudo isso melhora a usabilidade do programa e o torna cada vez mais amigável para os usuários”, afirma Lunardini.

 

Para Bruna Sollero, a capacitação proporcionou, de forma mais objetiva, uma troca de informações com o público. “Precisamos balizar conhecimento para ter mais consistência nos resultados e claro que isso favorece diretamente os programas de avaliação. Achei os produtores muito interessados e participativos”, sintetizou.

O segundo dia da capacitação teve início logo pela manhã, e foi marcado pelo treinamento prático sobre o nivelamento de conceitos de avaliação de escores visuais para avaliação genética, onde os participantes entraram em contato com o plantel da Estância Rio Negro, em Bagé (RS).

Recebidos pelo proprietário e criador Gustavo Camponogara, o público, orientado pelos pesquisadores da Embrapa Pecuária Sul, Marcos Yokoo e Joal Brazzale Leal, juntamente com os Inspetores Técnicos da ABHB, Miguel Ferreira e Leonardo Correa e o Médico Veterinário, Dr. Bruno Teixeira, realizaram exercícios individuais de atribuição de notas e testes de nivelamento.

“Nós como criadores estamos sempre trocando ideias e eventos assim fomentam ainda mais as raças e principalmente, ajudam na evolução genética, que é o que nós buscamos”, relatou Camponogara.

O administrador da Fazenda São Bento do Verde, de São Sepé (RS), Landy Lenz, avaliou o encontrou de forma positiva. “Temos que tentar trocar experiência e conversar entre criadores e pesquisadores pra buscarmos sempre melhorar o programa. É importante entender a parte teórica pra depois aplicarmos na prática, foi muito produtiva a capacitação”, afirmou.

Encerrando a atividade, o Presidente do Conselho Deliberativo Técnico (CDT), Aldo José Tavares dos Santos, ficou muito contente com o resultado do encontro. “O evento foi extremamente importante para conceituar aos criadores a importância do melhoramento genético em nossos rebanhos. Acho que a palavra que define essa capacitação é conhecimento. Acredito que saímos com mais experiência sobre genética e assim, estamos evoluindo cada vez mais”, explanou. O dirigente destacou ainda que o objetivo é levar a capacitação para outros locais, como Santa Catarina, Paraná e Fronteira Oeste.

Texto: Dhésika Vidikin

Fotos: Murilo Alves

Ascom ABHB

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Translate »