Fazenda Santa Tereza vence Mérito Genético entregue pela ANC na raça Braford

Por em 13 de setembro de 2017

Touro Avanti 38-K2754, de propriedade de Sucessão Dário Silva Azambuja

Pelo segundo ano consecutivo, a Fazenda Santa Tereza, localizada em Arambaré (RS), recebeu o prêmio mérito genético Braford entregue pela Associação Nacional de Criadores “Herd-Book Collares” (ANC). O touro Avanti 38-K2754, de propriedade de Sucessão Dário Silva Azambuja, obteve o maior índice genético do PROMEBO na Geração Primavera de 2015.

“Apesar de não ser fruto de TE, é filho da vaca Santa Tereza 38-H2101, uma das doadoras mais destacadas da propriedade que, por sua vez, é filha de uma das vacas (Santa Tereza 38 – C1208), que compunha o primeiro time de doadoras selecionadas quando do início dos trabalhos com transferência de embrião”, explicou Paulo Azambuja, um dos proprietários da Fazenda.  “Com ótimo padrão racial, prepúcio extremamente corrigido, muito pigmentado, comprido e com posterior destacado, além de bons aprumos e muito boa estrutura óssea aliados a um perímetro escrotal de 40 cm aos 22 meses ‘Avanti’ tem as características necessárias para se tornar um grande pai”, completou.

A Santa Tereza é uma empresa familiar que desenvolve seu trabalho há mais de meio século através da criação e melhoramento genético das raças Hereford e Braford. Reúne em seu plantel animais eficientes econômica e produtivamente, com alto mérito genético e, fundamentalmente, aptos a produzir carne de qualidade, atendendo mercados, gerando receitas, preservando o meio ambiente.

O touro campeão é filho da vaca Santa Tereza 38-H2101

O sócio ainda elencou com alegria as conquistas da propriedade em 2017. “Obtivemos mais uma vez um grande resultado na PAC (ficando em segundo lugar na raça Braford) e o grande destaque alcançado pelas fêmeas da Santa Tereza na Expointer 2017 conquistando os seguintes prêmios Lote Grande Campeão Fêmeas Rústicas Braford (Lote 15); Lote Res.Grande Campeão Fêmeas Rústicas Braford(Lote 17); Melhor Fêmea Rústica Braford (Santa Tereza 38- TEK2569) e Segunda melhor fêmea Rústica (Santa Tereza 38- TEK2567)”. Resta agora realizar com sucesso mais uma edição do remate anual, programado para o dia 7 de outubro, no Sindicato Rural de Camaquã.

História do Braford Santa Tereza

Os primeiros cruzamentos para obtenção do Braford Santa Tereza foram realizados em meados da década de oitenta. Desde o início, a propriedade teve a preocupação de selecionar suas melhores matrizes Hereford, levando em consideração tanto o tipo racial, bem como, aquelas cujas progênies destacavam-se na raça mãe.

Da introdução do genótipo zebuíno, através da inseminação artificial destas matrizes Hereford com touros Nelore, obteve as primeiras gerações de graus de sangue intermediários. Primeiramente o meio sangue e, posteriormente, o um quarto. Através do acasalamento destes dois graus intermediários chegaram no Braford definido (3/8). Este programa de cruzamento possibilitou um maior aproveitamento da heterose, evidenciada hoje, na qualidade genética do rebanho.

Conforme Azambuja, o programa de melhoramento genético desenvolvido pela Santa Tereza teve sempre como principal diretriz a obtenção de um sintético capaz de exprimir à campo todo o seu potencial produtivo e reprodutivo, congregando as características desejáveis de cada uma das raças, propiciando assim, um maior retorno econômico a atividade pecuária.

Com o objetivo de incrementar a heterose do rebanho, foi introduzida ao final da década de noventa os primeiros exemplares de Braford formados com Brahman, oriundos principalmente da Argentina e da Austrália. Esta mescla foi fundamental para que a propriedade chegasse ao tipo zootécnico atual, um braford “camiseta”, bem estruturado, com muita carne, bom temperamento e, fundamentalmente, muito precoce tanto no que diz respeito a fertilidade quanto ao acabamento da carcaça.

Por Tatiana Feldens, reg. Prof. 13.654

Ascom ABHB

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Translate »